quinta-feira, 28 de junho de 2007

Orgulho LGBT


Hoje ferve o celular recebendo a mesma mensagem: "Feliz dia do Orgulho!". Lembro que ainda a meados do anos 1990, fóra da comunidade LGBT, pouca gente sabia o que era isso do Dia do Orgulho. O trabalho de muitas associações conseguiu mudar a situaçom e hoje é um tema recorrente nos mídia. Mesmo o termo foi adoptado para outras celebrações como a do Orgulho Friki ou a do Orgulho Reintegrata. Persoalmente, sempre preferim denominações como Dia da Libertaçom Sexual, coas que se pode identificar todo o mundo. Mas o sucesso do termo "orgulho" é hoje inegável.
Com respeito à nossa libertaçom sexual, todos (LGBT ou heteros) temos muito a celebrar mas também ainda muito polo que luitarmos. Nom só na Galiza senom no mundo inteiro, apesar dos avanços legais, persistem as discriminações e as agressões por causa da orientaçom sexual das persoas, muitas delas provocadas pola atitude de muitos líderes religiosos. Também no seio da própria comunidade LGBT (reconheçamo-lo) existem exclusões flagrantes e preconceitos lamentáveis. Além disso, também devemos estar vigilantes para evitar possíveis regressões no já conseguido. Por isso, para mim, este dia, mais do que uma celebraçom, é um dia de reflexom... ainda que, tampouco o vou negar, sempre o passei bárbaro nesta data.
Este ano, apesar da marabunta madrilenha, haverá várias festas do Orgulho LGBT na Galiza. Precedendo as Nancys Rubias, o Projecto Mourente actuará com The Homens na de Compostela, o 7 de julho, onde também haverá manifestaçom. Todo organizado por Aturuxo (a federaçom galega de associações LGBT). Mas também haverá outra festa em Ponte Vedra essa mesma noite com Chico y Chica como cabeça de cartaz e organizada por velhas companheiras de travessia. Também em Vigo programou actos o colectivo Legais. E na Corunha, as Maribolheras Precárias já começam o próximo sábado 30 coa consagrada fórmula manifa+festa e baixo o magnífico lema de "A família nuclear é radioactiva". Incrível tendo em conta que hai só dez anos resultava toda uma aventura organizar uma festa LGBT num pub da zona velha compostelã, a única que se fazia num país governado a mão de ferro por um dinossauro pós-franquista. Vaia se mudárom as tornas, e para melhor!
E para irmos celebrando, o "Standing in the way of control" de The Gossip. Dentro vídeo!

3 comentários:

sergio74 disse...

pois si xa o dixetes ti todo
o dia sete iremos a compostela pra estar nesa gram festa na q o imos pasar xenial...xa me tarda q cheque teño mono de compostela.jejje
a o video e o tema de Gossip esta xenial o outro dia tamem o puxemos na pinchada e encantoulle a dona do local..
imos facerlle unha festa electro pro dia 14
saudos e vemonos o sete
beijos

maria franc3s disse...

q buena pinta!!!
hare todo lo posible por ir a esa fiesta!
tengo muchas ganas de verte en concierto, y las nancys en directo son muy divertidas!;)
bicos

A rapaza do arco disse...

hahaha, que bo o do lema, a min tamén me parece que a familia nuclear é perxudicial para a saúde mental (tal e como está formulada agora, polo menos)
Entón o sábado repetiremos experiencia, que ben! :D